design SIMULTÂNEO - workshop experimental de design de serviços

Apresentação de tese de conclusão de curso, projeto: design SIMULTÂNEO. Abaixo links para os vídeos de apresentação, 

Objetivo: empoderar prestadores de serviços à analisarem seus serviços por meio de um workshop baseado em ferramentas e metodologias de design.

Infelizmente o vídeo não ficou completo mas as conclusões serão disponibilizadas no memorial descritivo que será postado após alterações finais.


Mas em resumo as conclusões foram: 

Liberdade vs. Libertinagem

O papel do facilitador é guiar o processo de construção de conhecimento, por isso mesmo ele "facilita". Não é um professor, nem um gerente de projeto, é um facilitador. E para que as atividades aconteçam ele deve dar liberdade para que as pessoas construam suas linhas de raciocínio e lógica do que tem valor e faz sentido para elas. No entanto isso não quer dizer dar uma instrução e sair da sala, mas acompanhar e dar suporte ao longo da construção do conhecimento.

 

Colaboração soluciona muitos fatores inesperados

Muitas vezes o grupo faz toda a diferença, os diferentes background e experiências enriquecem as discussões e reflexões. Em especial as reflexões.

 


Desapego na construção trás qualidade nos resultados gerais

O processo é mais importante que o "resultado" pois é por meio dele que o resultado é construído. Foco em pequenas tarefas que se completam constroem aspectos complementares dentro da linha de pensamento, o que consequentemente agrega valor ao resultado pois o insere em um contexto e sistemas.


Iteração + questionamentos = reflexões

Rever o que foi feito e refazer com foco diferente gera um processo construtivo, o questionamento ao longo desse processo gera derivações e agrega valores inesperados ao processo. Como consequência as reflexões foram mais completas e abrangentes trazendo o projeto para áreas não previstas, mas muito interessantes, como por exemplo: como usar design de serviços e design de experiências na construção de planos de carreira?


Reflexões são resultados

Nesse caso nenhum produto foi entregue, o que foi entregue foi um momento onde a proposta era a reflexão por meio do desenvolvimento de atividades dentro do modelo workshop. As "entregas" físicas realizadas por uso de frameworks e iterações não foram o resultado do projeto, mas sim as reflexões e as possíveis ações vindas disso. Nesse caso o workshop se torna um catalizador de conteúdo não necessáriamente visto ou analizado pelo ponto de vista apresentado no projeto. Assim o processo de reflexões e a experiência propiciada se tornam o "produto" entregue pelo projeto design SIMULTÂNEO.


A magia nos fatores humanos = de 20 em 20 anos temos 100 em uma única sala.

Trabalhar com pessoas implica em uma diversidade infinita de possibilidades que envolvem fatores humanos e essa é a beleza do fato de se ter muitas pessoas juntas. De uma em uma uma série de informações, experiências e vivências podem ser compartilhadas e agregadas às reflexões geradas.


- transaction costs = + transações intangíveis ,

Quão menor o tempo de transação entre as fases, troca de framework, etc. Maior o tempo disponível para reflexões e construção coletiva do conhecimento e da experiência OU SEJA, mais valor intangível gerado.

 

Espaço para o inesperado, pessoas diferentes, workshops diferentes.

Pessoas são diferentes por isso todos os workshops também serão diferentes mesmo usando a mesma "base" de planejamento, o workshop planner. Cada workshop é único, assim como a experiência gerada, vivida e absorvida pelos participantes.

 

Assim a principal conclusão é que os fatores intangíveis desse projeto foram reconhecidos como "a essência do design" entregue nas experiências. Mas principalmente que não se trata de design, mas sim de pessoas.